BEDA

#18 Carta a um amor da minha vida

13:47

(daqui)
Nós não temos uma diferença muito grande de idade. São só dois anos e meio, que, às vezes, parece bem menos e bem mais.

Eu costumava achar, quando éramos bem mais novas, que não seríamos amigas se a gente tivesse que escolher. Hoje eu acho que você seria a melhor de todas elas - como sempre foi.

Não sei o quanto consigo demonstrar o quão importante você é pra mim, mas todas as vezes que me lembro de quanto suporte você já me deu, às vezes bem mais que o contrário, nem parece que a mais velha sou eu.

Sei que, apesar de todas as nossas diferenças, às vezes sentimos parecido. Às vezes a gente se cansa fácil. Às vezes a gente se sente deslocada e com a autoestima ruim. Às vezes a gente queria parecer mais com a outra, fisicamente falando. Às vezes a gente não sabe como chegar lá e, menos ainda, onde é lá. Às vezes a gente se sente ficando velha e com um peso nas costas. Mas no fundo eu acredito que exista um universo de possibilidades esperando pela gente em alguma esquina, em algum plano que deu errado e, automaticamente, fará tudo dar muito certo.

É difícil lidar com esse "um dia". Mas não estamos aqui em vão.

Gosto de saber que aprendemos algumas coisas juntas. Algumas séries, um feminismo, algumas leituras. Gosto de imaginar que as coisas que temos de diferente são as que mais gosto em você: seu gosto pela praia, seu conhecimento muito maior que o meu pra séries e músicas, seu gosto por acampar e sua organização (sim!). Gosto de saber que você está desbravando seu mundo de alguma forma, mesmo que às vezes menos do que queria.

Uma das coisas que me deixa mais orgulhosa é a ânsia que você tem de por a mão na massa, seja lá sobre o que for. Eu imagino várias criaturas criativas trabalhando na sua cabeça e só isso explica como, mesmo que você tenha 10 ideias em um dia só, eu acho que todas podem dar certo, em maior ou menor prazo. 

E, sabe? A gente não tem obrigação nenhuma com qualquer outra pessoa, mas temos uma obrigação com nós mesmas. Tenha paciência com você e com seu tempo. Não acho que seja humanamente possível confiarmos em nós mesmas o tempo todo, mas quando sentir aquela pontada acesa, aquele ~feeling~, lembre-se da sensação boa que isso te causa. E se lembre dela das vezes que a montanha russa estiver descendo.

Nem todo mundo vai se expressar com as melhores palavras, às vezes nem eu. Permita-se sentir o que quer que seja, mas não se deixe contaminar com o que não for bom. Você é a pessoa mais contagiante que conheci e também o amor da minha vida.

Sua sistra.

2 comentários

  1. Awn ♥ Irmã é tudo de bom né? A minha também é a minha melhor amiga e amo ela de mais! ♥
    Beijos! =**

    ResponderExcluir
  2. Aff, que coisa mais linda. ;_; E sincera, né? É muito bom ter alguém pra nos dar a mão em momentos difíceis, dividir experiências e crescer junto com nós. Eu sou assim com a minha sestra (embora eu não tenha certeza que seja dela que tu esteja falando), e também temos dois anos e pouco de diferença. E eu sou a mais velha, hahah. Mas o negócio é que a gente tá sempre lá se apoiando (ou falando umas verdades).

    Beijos!

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.