BEDJ

BEDJ#01: Pelo direito de querer o caminho que tiver mais coração

15:13

daqui


I.

Lá perto do meu trabalho vivem alguns moradores de rua. Deles, já vi algumas cenas e ouvi partes de conversas que me faziam sorrir. Há algum tempo, indo para meu ponto de ônibus, passei correndo por um morador de rua que conversava com dois assistentes sociais.
Enquanto passava tive tempo de ouvir a assistente prometendo:
- Lá você vai ter onde dormir, tomar banho e não vai passar frio. 
E então o cara respondeu:
- Mas moça, eu não quero ficar preso.
Eu nunca soube o motivo, mas nunca mais esqueci dessa declaração e, desde então, tento pensar o que é a liberdade para mim.

II.

Semana passada fui ao shopping com uma amiga após a faculdade e chegamos a conclusão de que ninguém com 21 anos deveria ser obrigado a saber o que fazer da vida. Nós simplesmente tivemos a ousadia de dizer em voz alta que não, não sabemos o que queremos fazer com a nossa vida. É crueldade pressionar alguém para que "tome jeito na vida" quando esse alguém tem 20, 21, 25 ou 30 anos.
Eu não me sinto feliz com o que tenho agora, no quesito profissional. Não me sinto satisfeita, completa ou cheia de ideias iluminadas para mudar o mundo (como eu costumava ser). 
Eu sei que não quero ter que passar milhares de horas da minha vida vivenciando coisas que me reprimem, que me suguem, que me deem vontade de chorar quando o despertador toca e que façam meu estômago queimar de tanta dor.
Eu quero a liberdade de experimentar tudo que gosto (e de voltar a reconhecer tudo que gosto) e então, depois, decidir qual delas me agrada mais.
Quero o caminho que tiver mais coração.


OBS: Decidi criar o BEDJ depois de uma conversa com a Mi sobre a necessidade dela de ter feito o BEDA. Porque quem sabe assim eu consiga me libertar também.

1 comentários

  1. Obrigado por escrever isso. O ponto II principalmente é algo que me aflige. Desde que comecei a trabalhar, e lá se vão cinco anos, eu choro quando o despertador toca e me acorda pro mundo. Realmente, quanto mais coração no caminho, mais alegrias juntas formando felicidade a gente tem.

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.