.Jornalismo

Amor de Jornalista: Revista Ohlalá!

10:26


Sempre sonhei em escrever para revistas. Com o jornalismo, então, o interesse por esse tipo de mídia se intensificou. Enquanto não alcanço o objetivo de escrever para uma, tento sempre buscar novas coisas para ler.

Para tentar fugir um pouco do padrão de revistas que temos (o que dita a mulher perfeita, multifuncional que só deve saber sobre sexo para satisfazer um cara), assinei a TPM, que pode ter alguns pontos questionáveis por alguns, mas ao menos para mim está acima do que é a maior parte das outras. Tive um problema com algumas edições no momento da entrega (devo ter umas três faltantes na coleção) e só por isso acho que prefiro comprar na banca.

Acontece que eu não me sentia satisfeita só com isso e decidi comprar ao menos uma revista diferente por mês. Quando decidi ir para Buenos Aires, na metade do ano passado, decidi também que precisava trazer uma revista de lá, pelo idioma e para "ver qualé", já que meu TCC teórico foi, inclusive, uma análise de uma revista teen (nada aprofundado, já que foi só um artigo).

Enfim, passando por uma banca próxima ao meu hotel, decidi trazer para casa a Revista Ohlalá!, uma revista feminina argentina, que segundo seu facebook tem como missão "compartir y debatir los temas que viven las mujeres argentinas".

Confesso que fiquei impressionada com a revista. Além dos editoriais de moda, claro, e de temas como sexo e qualidade de vida (não só dietas, não só academias, mas qualidade de vida num geral), há também matérias sobre economia, viagens, cultura/cultura geek e até um pequeno texto sobre carros. Sim.







Dá para baixar o app da editora La Nación e comprar a revista pelo iPad, mas como não tenho um, sabe-se lá quando conseguirei uma edição nova da Ohlalá!

O que mais me deixou impressionada é que, até onde eu me lembre, parte das revistas femininas que já folheei não apresentam quase nada de conteúdo relevante. É como se só pudéssemos ter acesso a assuntos limitados... Lamentável. Enfim, espero poder descobrir novas e boas revistas brasileiras, assim como espero ter acesso novamente a uma Ohlalá!


Obs: gostaria de dizer que esse post não é publicidade, é só amor à primeira vista mesmo! hahaha (a não ser, óbvio, que me contratem como correspondente um dia ♥)

19 comentários

  1. Que revista bacana. Eu peguei uma Cosmopolitan inglesa uma vez e tinha várias reportagens legais sobre a vida feminina. Bem diferente da nossa Nova que só fala de sexo.
    Adoro revistas estrangeiras. Queria assinar algumas, mas cadê dinheiro? rs
    Bjuxxxx

    ResponderExcluir
  2. Minha revista favorita é a piauí já leu?

    ResponderExcluir
  3. Eu não leio NENHUMA revista feminina. Até folheio se precisar, BUT, acho tudo tão supérfulo que acho que estão me chamando de fútil e burra indiretamente, sabe?
    Essa que vc citou, pelo que disse, parece ser interessante no quesito de não nos tratar como se fôssemos interessadas meramente em mulherzices, e sim em cultura no geral e por que não carros? Acho que essas revistas femininas brasileiras fazem uma imagem futilizada da mulher, tenho birrinha.
    Beijos!
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  4. Ultimamente tenho lido mais artigos online do que folheado propriamente as revistas. E tendo em vista que é tudo mais do mesmo nem sei se tem compensado investir nelas... Trágico! E adorei a diagramação dessa "OHLALÁ!". Uma gracinha!
    Ótimo post, Fran.
    ;*

    ResponderExcluir
  5. Eu não leio revistas femininas porque as acho muito vazias, não falam de assuntos que me interessam e, quando falam é só em uma página. Gostei dessa revista, parece ser boa mesmo.
    Beijos
    bluebellbee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Interessante... é ótimo que existam revistas assim. E, olha, tem até uma citação do Kepler na lombada!
    P.S.: o unicórniooooo! hahaha :D

    ResponderExcluir
  7. Legal conhecer uma revista de outro país :D A diagramação é bem parecida com as nossas aqui, mas as matérias são outra coisa né? Bem diferente mesmo, gostei :D E amei o seu unicórnio, uma fofura <3
    Beijos! =**

    ResponderExcluir
  8. Estou numa vibe parecida com a tua com relação a revistas. Depois que a Abril cancelou a Gloss, passei a comprar TPM. Mas o estilo de vida daquelas "super mulheres" vivendo sem regras está muito distante do meu. Como disse a Juliana Cunha, todo mundo que é entrevistado na TPM tem menos de trinta anos e não passa por nenhum tipo de aperto financeiro, pelo contrário.
    Como venho gostando cada vez mais de moda, meu consolo hoje, acredite, é a Elle. Nunca pensei que a Elle poderia ser o tipo de revista que falaria de moda com consciência, sem aquele estrangeirismo de bloguete de moda ridículo da Vogue. De fato, tenho gostado bastante. É moda útil, não fútil, sabe?
    Curti essa publicação argentina. Tem uma revista espanhola, a Telva (tipo uma Cláudia, na Espanha) que tem CINCO páginas dedicadas a livros. CINCO. E é uma revista feminina mesmo, mas com muito conteúdo literário, além de notinhas de rodapé, como as publicações daqui.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oh, fiquei com taaaanta vontade de conhecer, Fran!
    Acho difícil eu achar uma por aqui, mas ficarei com os olhos atentos quando eu passar frente uma banca. Sempre me incomodei um pouco com a falta de conteúdo variado em revistas para o público feminino. Mulheres querem uma pele boa e um peso legal? Sim, mas não é só isso. Temos outros interesses até mais importantes que esses! É bom ver que pelo menos uma revista percebeu isso e está valorizando esse lado. Quem sabe um dia essa moda não chega ao Brasil de vez? Tomara!!
    Beijão! :*

    ResponderExcluir
  10. Hoje em dia as revistas falam de academia, homens, inveja e como você tem que se vestir, é cansativo pegar várias revistas diferentes com assuntos iguais... Por isso não acho mais válido assinatura de revista, se é para ver as mesmas coisas na internet. Gostei das imagens da revista, bem atrativa, gostaria de ler também... Beijos

    ResponderExcluir
  11. Aparentemente, para editoras de revistas femininas, boa parte de seu público está mais interessada em futilidades do que em outras coisas, aqui no Brasil. É um choque quando se compara conteúdos de revistas daqui com as de outros países. Espero que consigas novas edições desta revista logo! Tenta pesquisar no Google, às vezes tem versão pirata para download :X

    ResponderExcluir
  12. Fiquei com muita vontade de ler também! Além de parecer ser super interessante, e não limitada como a maioria das revistas femininas, e o design também é muito lindo.
    O máximo que faço com as revistas daqui é ver os ensaios que costumam ser bonitas, mas sempre tento perder pouco tempo com elas, porque algumas tem tantas "informações" vazias que são quase tóxicas.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Oii Beuxa
    Deu vontade de ler, mas cadê espanhol??????? hahahahahaha

    Revista feminina boa, como essa aparenta ser, tá em falta mesmo. :s
    Gostei de saber sobre o texto sobre carro, não que eu goste/tenha um, mas é legal quando abordam esses temas "não femininos".
    So sad.
    ;**
    www.187tonsdefrio.com

    ResponderExcluir
  14. Eu não leio nenhuma revista feminina. Quando era adolescente lia a Carícia e Capricho. Depois ate cheguei a assinar a Gloss, mas não curti e cancelei a assinatura. De vez em quando, em um salão ou consultório pego a que tiver e dou uma folheada, mas ler, ler mesmo, não curto muito...sei lá, não acho nada muito interessante.
    Agora fiquei curiosa pra ver essa aí, mas sabe Deus quando vou poder ir na Argentina pra comprar uma...kkkkk
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Achei interessantíssima essa revista, Fran. Realmente, o conteúdo é bem diversificado. Nunca vi revista feminina assim aqui no Brasil.
    (Inveja da sua estante de livro haha)

    ResponderExcluir
  16. Fran, sua estante tá linda! Confesso que não leio muito revistas femininas, nem sequer a TPM. Acho a proposta dela bem interessante, mas sou bem ruim pra comprar revista em banca. Leio a Piauí porque tenho a assinatura e mesmo assim sempre me atraso. Acho que desacostumei a ler revistas fora da internet.
    Essa parece ser bem interessante. Cadê eles te contratando? hahaha
    Beijo!

    ResponderExcluir
  17. fiquei super interessada na Oh La La, deu até vontade de aprender espanhol só pra poder bisbilhotar, hahaha!
    esse negócio de entrega é um problema sério, né? deixei de assinar a Superinteressante pelo mesmo motivo. QUANDO CHEGAVA, era sempre beeeem depois que já estava nas bancas; e se passo por bancas de jornal todos os dias, qual a vantagem, sabe? a única revista que não tenho esse tipo de problema é a Galileu, que sempre chega pelo menos uma semana antes do lançamento, que agora é a única da qual sou assinante. não consigo ter real interesse por nenhuma revista que se diz voltada pra mulher. :\ "parte das revistas femininas que já folheei não apresentam quase nada de conteúdo relevante. É como se só pudéssemos ter acesso a assuntos limitados... Lamentável." tristemente, uma grande verdade!

    ResponderExcluir
  18. Que diferente, ta ai uma revista feminina que eu leria sem preconceitos, acho que a grande maioria das revistas desse tipo daqui, do Brasil, pregam um machismo deliberado que dita a perfeição feminina, só que elas esquecem que se eu fosse perfeita estava exposta em um quadro, e não lutando na fila do ônibus.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.