cotidianices

terapia

15:35


Eu não sei vocês, mas eu nunca soube pular corda. Quer dizer, eu sabia, sozinha - quando se tratava de mim comigo mesma. Mas sabe aquela brincadeira de ficarem batendo corda enquanto você tá de fora, pra que você possa "entrar" já pulando, com a corda em movimento? Eu nunca soube brincar disso. Se eu tentei uma ou duas vezes, foi demais. Eu nunca soube brincar assim porque tinha medo de cair, de me machucar e me ralar toda, mais do que já acontecia naturalmente. E tinha medo de que eu, destrambelhada, acabasse sendo motivo de riso. Ou enroscasse na corda. Ou qualquer outra coisa menos digna.

Nesses últimos tempos, a vida tem sido esse jogo de corda no qual eu nunca soube brincar.

12 comentários

  1. AAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH BEUXAAAAAAA =///////
    Sinto informar que compartilho do mesmo sentimento.

    ResponderExcluir
  2. É difícil mesmo arriscar. Mas, sempre me questiono várias coisas. Qual é o tamanho da queda, caso a gente caia? Como vai ser quando a gente estiver brincando? Vamos nos sentir livres e felizes e saltitantes? Ou vulneráveis e frágeis? E se a gente não tentar, será que vamos ficar olhando de fora, com vontade de entrar, mas sem coragem? O quanto vale pagar por esse sentimento? Será que não vale a pena assumir os riscos?

    Enfim... de vez em quando, antes de pular de um trampolim numa piscina, eu penso: vou pular. E pronto. Vou pensar no pulo, não na queda. Falo comigo mesma: "não pensa. Só pula". Quando vejo, já tô voando e cair na piscina é tão bom! Mas, de vez em quando a piscina fica sem água e a gente quebra a cara. Mas, é um risco. E sempre vai ser.
    E acho que evitar sofrimento não é o melhor caminho. Apesar de muitas vezes, eu escolher o caminho mais fácil também... :P

    ;*

    ResponderExcluir
  3. A minha também =T
    Mas, a pior parte é que quando você erra, nessa de pular enquanto a corda está em movimento,atrapalha quem já entrou =(

    ResponderExcluir
  4. Texto lindo. Eu nunca soube andar de bicicleta, mas nunca soube porquê.
    Abraçoss <3

    ResponderExcluir
  5. Eu também nunca soube pular, e não tive vontade também.

    ResponderExcluir
  6. Bela analogia! Eu sabia pular, mas sempre tive dificuldades, rs

    ResponderExcluir
  7. Sabe o que? Acho que, na verdade, ninguém sabe pular. Uns apenas arriscam mais do que outros. E conseguem. Você nem percebe que está pulando. Só quando rala o joelho. E aí, sem notar, lá está você de novo.

    Pulando. Pulando. Pulando.

    ResponderExcluir
  8. Até passei o link do post pra minha melhor amiga.
    Querida, não tenha medo dos riscos. Vivemos correndo riscos. É a graça da coisa.

    ResponderExcluir
  9. Às vezes eu me sinto tão exatamente assim que esse post parece ser tudo o que eu gostaria de dizer e nunca consegui.

    ResponderExcluir
  10. Nossa, imagino essa dificuldade sua. Eu também já passei - e muito - por esse receio. Mas olha, nessas situações, deixo bem claro que não nasci para ser jogada de uma ponta à outra. Imponha-se, moça. Seja mais forte do que a situação.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.