cotidianices

todo dia de manhã é nostalgia

19:38

daqui

Eu não sei se vocês sabem, mas eu já estudei música. Fui violinista de orquestra por dois anos (dos 12 aos 14, bonitinha né?) e depois fiz quase um ano de aulas particulares. Nesse tempão, tentei estudar piano também, e fiz duas vezes seis meses de aula. Infelizmente, a única lembrança acessível que tenho dessa época é uma foto. Horrível, rs.

Disse no twitter hoje que a cada vez que vejo uma foto bonita de um músico ou musicista me arrependo por não ter continuado a estudar música. Acontece que, sinceramente, não sei se "arrependimento" seria o sentimento certo.

Eu sinto falta, muitíssima falta. Estudar música foi uma das poucas coisas nessa vida que não tive medo de tentar, que não fiquei mil anos pensando em como seria. Só fiz. E foi uma das melhores fases da minha vida e uma das melhores coisas que já fiz. Eu já fiz um post sobre orquestras/música clássica, mas poderia ficar pra sempre contando nossas histórias das apresentações, a bagunça que fazíamos no ônibus, os casinhos, como eram os ensaios, falando sobre o maestro, as apresentações de natal (tão, mas tão lindas), as idas ao shopping depois dos ensaios e tudo que coubesse e minha memória lembrasse.

Eu sinto muitíssima falta e sim, voltaria a estudar, se pudesse. Mas aquela orquestra que eu conheci, as pessoas que já não estão lá, a diversão e o tempo que passamos juntos não voltam. E eu não sei se isso é triste ou não.

Às vezes você precisa reviver suas melhores histórias de alguma forma para ter certeza de que elas não se foram ou que não eram só um sonho. Às vezes você precisa senti-las para ter certeza de que realmente viveu aquilo. E que você ainda está vivo. 



O que eu queria deixar registrado é: isso não é apenas algo que eu gosto: é algo que, entre tantas coisas, me fez ser quem eu sou.

10 comentários

  1. Eu também acho que você deveria ter continuado! Violino é tão lindo, tão encantador. Eu queria saber tocar .-.

    Ainda lembra alguma coisa?

    ResponderExcluir
  2. Eu estudei dois anos numa escola de música, também. Quase na mesma idade que você: dos 14 aos 16. Fazia canto popular, e aproveitei TUDO das aulas de canto, mas sou uma topeira em leitura e escrita musical. Harmonia, então, nem se fala. E me arrependo um bocado de não ter aproveitado aquele tempo, aquelas aulas, aquelas pessoas. Mas, sabe, a vida ainda ta aí, escancarando na nossa cara mil oportunidades. Quem sabe um dia, voltando a respirar música, você (e eu, que descobri que quero aprender violão) não acaba conhecendo pessoas tão legais quanto as que conheceu aos 12 anos? A vida tem dessas coisas, menina. E música é um bichinho que pica a gente e contagia pro resto da vida. Não deixa isso morrer, não. Quando puder, volta, uai. Não é a tua vontade? "A gente na vida foi feito pra voar" (deixei Marcelo Camelo só pra retribuir o sorriso que ganhei lendo Teatro Mágico no seu título). Boa semana, flor!

    ResponderExcluir
  3. Acho linda a sua história com a música e morro de pena por ela ter terminado! Espero que um dia vocês se reencontrem e achei bafo esse novo layout, viu?
    <3

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, Fran! Acho violino uma coisa tão infinitamente linda. A sua história com música parece ser tão linda quanto. <3 Estou sofrendo com esses vídeos. O flash mob do metrô, gente!!! Que coisa mais linda! Tem como não amar pessoas assim?
    Sempre quis alguém que tocasse violino pra ficar comigo sentada na calçada, tocando. Só fazem isso com violão, mas ia ser tão legal fazer uma rodinha de violino.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Eu fui bailarina dos 4 aos dez anos e, depois de ter largado o ballet, tornei-me flautista em uma filarmônica. foi uma experiência muito boa, que durou cerca de quatro anos. Eu não tinha o menor talento para a coisa, mas era bom aquele tempo em que tentávamos várias artes até encontrarmo-nos naquela que nos é devida. Eu me encontrei na escrita.
    Do ballet, herdei joanetes terríveis, desvio de coluna, costela acentuada e dois joelhos tortos. Da música, tenho uma foto bem bonita, mas só porque a câmera era boa. E também tenho saudades, mas não quero retomar.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Tá lindo aqui! Amei a nova cara do blog :D

    Costumo dizer que ouvimos música pelo sangue, e não ouvidos. É a coisa mais poderosa que o humano já inventou, ninguém vive sem ela! Se eu fosse você, faria de tudo pra voltar a estudar. Ah, se eu tivesse a chance...

    ResponderExcluir
  7. Gente, Fran! Esse post transborda amor! Dá pra ver como você amava o que fazia, e ainda ama, né.
    Sempre quis aprender a tocar algo, mas violino sempre foi meu sonho maior! <3

    ResponderExcluir
  8. Tá lindo aqui!

    E nossa, eu sempre quis tocar alguma coisa. Meu irmão é autodidata, o que toca aprendeu sozinho, e queria ter essa disposição hehhe mas sei lá, sempre deixo pra depois. E linda sua história com a música, o tempo que passou não volta mesmo, nem adianta tentar reviver, mas é muito bom lembrar com carinho de algumas coisa. Mas ver se volta pra música!

    ResponderExcluir
  9. Sempre quis tocar algo, mas meu talento musical se resume a cantar - o que já considero incrivelmente bom. Mas um dia, quem sabe, eu consiga.
    Fiquei com vontade de ver essa sua foto agora.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Acho tão tão legal você saber tocar violino! Queria aprender também... :/
    Minhas incursões nas teclas do piano ainda não deram em nada, estou bem no comecinho ainda, mas eu pretendo praticar bastante, sim. Por enquanto, só toco violão mesmo.
    Também acho que você deveria voltar à musicar, faz tanto bem tocar algum instrumento! :)

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.