Apaixonada por Palavras

Quando se poetiza a vida

14:35

 Que eu sou o tipo de pessoa que simplesmente vibra ao ouvir uma história de amor, que sonha em viver uma, que quase chora quando junta conhece casais incríveis na vida real e que inunda o quarto de lágrimas vendo filmes com finais felizes, todo mundo já sabe. Ok, ok. Talvez eu também goste um pouco de hipérboles. Que seja.

 Eu não sei se é de conhecimento geral da nação que eu estudo em outra cidade e passo mais ou menos 1h30 dentro da van até chegar lá e 1h30 pra voltar. Geralmente leio até um certo momento da ida (é curva demais pelo caminho, argh), depois completo o caminho ouvindo música.

 Na volta só consigo ouvir música então geralmente crio todo um espetáculo na minha cabeça, especialmente se consigo sentar ao lado da janela e posso vir olhando o caminho/o céu estrelado.

 Outro fato que não sei se já tornei público é que sou encantada pelo espanhol. Adoro o idioma, pessoas que falam o idioma, lugares onde esse idioma é a língua oficial. A escrita, a pronúncia, a sonoridade... Não sei bem como começou (influência das novelas mexicanas e fóruns da Univision, acho), só sei que gosto e gosto muito, que tenho pelo menos umas três pessoas no facebook (Barcelona, Bogotá e Buenos Aires) que adicionei só por causa da curiosidade. E também tenho uma amiga em São José dos Campos que conheci no Orkut (comunidades, bons tempos) porque ela estava na Espanha.

*insira aqui montes de corações e meus olhos grandes brilhando*

 Claro que por gostar muito de espanhol, também gosto de músicas em espanhol. Não que eu conheça muitas mas sei cantar o refrão de Estoy Aqui, besos, mas gosto muito de descobri-las, notar as expressões, os sotaques diferentes e me imaginar nesses países tão bonitos ai ai e todas as outras coisas que tenho o direito de descobrir numa língua que não é a minha.

 É óbvio que eu amo a língua portuguesa e até tenho minhas palavras preferidas, que acho lindo o fato de só no nosso idioma existir a palavra saudade. Que em espanhol é te extraño.

 TE EXTRAÑO.

 Se imaginem pensando numa pessoa que está longe agora. Sussurrem "te extraño". É leve. É uma sensação tão bonita e tão doce que, desculpem, não consigo não gostar.

 Sinto o mesmo em relação ao "eu te amo". É a declaração mais bonita que temos, embora digam que é a mais banalizada (discordo). Várias vezes ouvi ou li "te amo" em textos ou músicas no meu segundo idioma preferido do mundo, mas não posso comparar com um Te Quiero.

 Assim: te quiero.

 Te quiero é uma coisa tão incrível pra mim que eu não sei não imaginar um mundo de cenas e significados pra essas duas palavrinhas.

 Eu tenho a tendência de querer poetizar até a mais simples das coisas e sim, fico feliz quando encontro algo que consegue me deixar encantada, quando consigo admirar por mais tempo do que imaginava que seria.

 Pode ser que essa sensação seja pelas palavras, num geral. E isso porque pra mim poucas coisas me dão uma sensação tão boa quanto descobri-las.


Músicas bonitinhas para vocês:


Parte de Mi Corazón - Kumbia Kings y Sin Bandera


Mais:
• Te Quiero (Nigga)Te Quiero (Nigga ft. Belinda)
Alergico (Anahi ft Noel Schajris)
Por Quererte (Efecto Mariposa)
Depende de ti (El Sueño de Morfeo)
En el Amor Hay que Perdonar (Belinda)  


5 comentários

  1. Fóruns da Univision? Fã de RBD detectada!

    Digamos apenas que me identifiquei com cada linha do seu post. Sou tão loca loca loca por espanhol que decidi ENSINAR essa língua. Vou ouvir as músicas, e tenho certeza que vou gostar. Dessa lista só conheço Alergico, da Ani, meu ídolo-mor. ♥

    Arriba la latinoamerica!
    Beijos, meu bem!

    ResponderExcluir
  2. É tão bom ser assim, né! As vezes sinto um pouco de falta, mas as vezes é bom crescer um pouco e deixar de ser essa menina bobina que eu era.
    Uma dica: não deixa de sonhar. Depois que aprender a não fazer isso, é difícil conseguir de novo.

    Beijoooos
    Amanda Menezes

    ResponderExcluir
  3. Talvez por ter aprendido inglês desde os 10 anos, veio a preferencia por esse idioma e nunca me liguei muito ao espanhol. Pra mim era mais fácil gostar das coisas que eu entendia. Comecei a escutar musicas em espanhol com a Belinda, mais ou menos em 2005 quando descobri o youtube, mas comecei a gostar mesmo na febre RBD em 2006, a partir daí me encantei pela língua e perdi o preconceito com outros idiomas em geral. Não acho que poetizar a vida seja ruim. Mas, pelo menos pra mim, fazia um pouco de mal. Era daquelas que idealizavam demais e fazia um pouco de mal ficar na eterna expectativa,agora gosto das coisas menos intensas e mais leves. Acho bacana a coragem de dividir certas paixões como essa, e também acho que esse é uns dos combustíveis da vida, na dose certa.


    Lidy Soares

    ResponderExcluir
  4. Desse texto eu sou obrigado a comentar cada parágrafo.
    Primeiro, é um alívio que boa parte das mulheres, como você, continua sendo capaz de se emocionar de verdade com histórias de amor - reais ou fictícias. Entre as tantas coisas que as pessoas dizem "fazer mal" (por gerar expectativas que serão quebradas, etc.), a romantização da vida é a mais injustiçada delas... Eu não vejo problema em se acreditar em amores que dão certo e finais felizes. Não é porque uns 50% dos casamentos terminam em divórcio que a gente não pode pensar, por exemplo, que vamos escolher certo da primeira vez e que o amor não vai se dissipar e nem cairemos na rotina...
    Mudando de assunto, eu também fico no ônibus por 1h todos os dias pra ir à faculdade (3h é muito tempo, coitada de você! :/ ), geralmente com fone de ouvido e pensando bastante, às vezes desenvolvendo histórias para escrever depois. Sabe que eu até gosto desse tempinho para refletir? rs E esse seu encantamento pelo espanhol, eu tenho com o inglês - o que é compreensível, já que eu estudo inglês desde, sei lá, os 7 anos de idade (e, quando era pré-adolescente, também adicionei pessoas estrangeiras no MSN (MSN, bons tempos)pra conversar em inglês com elas! haha). Adoro o português, claro, mas acho que há algumas frases que não têm a mesma beleza do que no idioma anglo-saxão... Acho também muito interessante como ele é a língua de Babel de hoje em dia, praticamente um idioma oficial do mundo (e é bem difícil encontrar alguém que não saiba algumas poucas palavrinhas em inglês).
    Acontece que, por um acaso, quando fui fazer intercâmbio em 2008, minha pontuação no processo seletivo só me permitiu ir para países de língua espanhola e eu optei por aquele considerado - injustamente - o "rival" do Brasil: Argentina. Foi uma experiência incrível, ainda mais pra mim que só falava o "portunhol"... Não aprendi quase nada de conjugação de verbos ou gramática, mas aos poucos fui conhecendo o idioma de uma forma bem diferente e aprendendo as expressões mais comuns (minha pronúncia ainda é horrível, mas, de alguma forma, até com uma garotinha de 3 anos eu conseguia me comunicar). Como você pode imaginar, logo que retornei, baixei algumas músicas espanholas que tinham impregnado na minha cabeça por estarem fazendo sucesso por lá na época (uma delas é Perfecta, da Miranda). Agora, sempre que vou mandar uma carta para minha "família argentina", termino com um "vos extraño", expressão que, confesso, ainda acho meio... estranha. haha
    "Te Quiero", por outro lado, só me lembra o comercial dos Pôneis Malditos...
    Vou ouvir as músicas que você indicou, mas quero sugerir algumas também: Carnaval de Brasil (Andrés Calamaro), 10 para las 10 (Playa Limbo), Nada de eso fue un error (Julieta Venegas) e Ilusión/Ilusão (da Julieta Venegas com a Marisa Monte). Uma que fez um razoável sucesso há poucos anos é aquela "Quiero", da Anahi, mas essa você deve conhecer com certeza.
    Bjo

    P.S.: Obrigado por comentar no meu blog. A honra é toda minha. :)

    [só eu tenho a impressão de que escrevi demais?]

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.