.Fran te Leva

Bienal do Livro de São Paulo

20:41


A 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo começou dia 9 de agosto e vai até dia 19, domingo que vem. Funcionando das 10h as 22h (exceto no último dia, com funcionamento até as 20h e entrada até as 18h), está localizada no Pavilhão de Exposições da Anhembi. Aí, se você não sabe como chegar lá, eles disponibilizam transporte da Estação Barra Funda e da Estação Portuguesa-Tietê até o local. O ingresso custa 12 reais, mas a meia só 6. Quer dizer, é o paraíso em terras paulistanas.

Na sexta-feira, acho, retwittei um status que dizia: Um ano todo baseado na espera da Bienal.

Ao menos no meu caso foi totalmente verdade, porque desde (talvez) o final do ano passado eu praticamente já contava os dias faltantes para a Bienal do Livro. Renan foi comigo (sdds May, senti sua falta lá) e me aguentou reclamando de dor no corpo quase a tarde toda.

Não visitei muitos estandes, mas os que visitei estavam ótimos. A Novo Conceito estava com preços muito bons (dos 4 livros que comprei lá, 3 estavam por 19,90 cada) e como foi o estande onde mais tive interação com os atendentes, devo dizer que o atendimento foi ótimo, todo mundo muito simpático. A Intrínseca também estava com bons descontos (paguei 40,00 em dois livros, sendo um deles A Culpa é das Estrelas) e distribuindo brindes dependendo da quantidade de livros que você levava.

Minhas aquisições:


• Como Romeu e Julieta - Nina Auras (Novo Século)
• A Culpa é das Estrelas - John Green (Intrínseca)
• Starters - Lissa Price (Novo Conceito)
• Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson (Novo Conceito)
• Malas, Memórias e Marshmallows - Fernanda França (Rai Editora)
• Garota Replay - Tammy Luciano (Novo Conceito)
• Belle - Lesley Pearse (Novo Conceito)
• Lonely Hearts Club - Elizabeth Eulberg (Intrínseca)
Foi a primeira vez na vida também que consegui ganhar bottons junto com as compras, não podia faltar marcadores e, ah! a Companhia das Letras estava distribuindo fitinhas (como essas fitinhas de Nossa Senhora, sabe?) com trechos de livros. Muito amor!



Eu não parei para notar os detalhes mas sei que tinha alguns estantes homenageando alguns escritores, como Graciliano Ramos e Jorge Amado (se não me engano sobre esse último). O estande da Leya tinha um trono de Game of Thrones com uma pequena fila de gente querendo tirar foto, bem legal. Também havia um estande só para exposição de livros (que fazia todo mundo entrar e perguntar o preço de algum livro legal que coincidentemente não achamos em outro lugar, tipo meu amigo com 'O nome da Rosa') e uma "escada literária" lindíssima.

Foto minha mais linda de todas haha :)

Senti falta dos mapas no meio dos corredores e de ter mais dinheiro (hehe) porque certamente teria muita coisa legal para comprar (são em momentos assim que eu faço uso das piadinhas bobas como dizer que deveria haver bolsa-livro ou coisa assim...). Fiquei muito feliz em poder conhecer a Nina (minha pequena escritora! haha) e rever a Tammy Luciano. Senti falta de outros autores lá (beijos, Fernanda França) e nem me atrevi a enfrentar filas enormes para os debates porque não aguentaria (ainda tô com dor no corpo, sou fraca bjs). Fico feliz também em ter visto a Gabri e a Babs (obrigada de novo pela camiseta!)

E acho que é isso. Ainda estou com dor em algumas partes do corpo e sem dinheiro, mas voltaria lá tranquilamente (e voltarei!). Minha única dica é que usem tênis de caminhada e se hidratem bastante, haha. Espero estar em mais edições da Bienal, espero conhecer a Bienal do Rio e espero ler logo os livros que comprei para falar deles aqui! 

Foi ótimo. Sem mais.

5 comentários

  1. Bienal me matou também! E ao meu bolso, hehe. Eu tou pensando em voltar no próximo ano, mas só pra olhar e passear. Não vale muuito a pena comprar não. rs
    Adorei ter visto vc e o Renan, Franzotcha. Pena q vcs tavam morrendo. rs

    ResponderExcluir
  2. Ahhh quero ir logo *-* comprar muitos livros e pegar marcadores e -com sorte- ganhar alguns bottons também.

    ResponderExcluir
  3. Ahh, esse botton da Novo Conceito é uma gracinha. Fiquei mesmo sabendo que eles estavam ótimos atendendo o pessoal.

    ResponderExcluir
  4. Que delícia esse post! Sempre quis ir a uma Bienal e a cada vez que não vou fico um tiquinho mais triste, mas um dia eu chego lá. Aliás, se eu tivesse começado a guardar dinheiro na primeira vez que eu senti vontade de ir, poderia comprar umas dezenas de livros quando eu finalmente for! hahaha
    Essa escada é LINDA. To louca pra ler A culpa é das estrelas. Comprar livros por menos é a coisa mais amor do mundo. Ganhar bottons com compras deve ser magia demais. E, meu Deus, quantos marcadores!
    Beijo, Fran!

    ResponderExcluir
  5. Ahhhh, como eu queria ir também! :( Ao menos, com seu post, eu me senti um pouco como se tivesse ido... A Bienal é simplesmente fantástica, tão gigantesca que um dia de pés cansados e bolsos vazios parecem não ser o suficiente! Teve uma aqui em Brasília este ano, mas nem se compara...
    Você fez muito bem em ir agora, os dois últimos dias são comparáveis a um congestionamento de carros em São Paulo na tarde de uma sexta-feira. Sei disso porque quase sempre eu vou à Bienal perto do dia de acabar... haha
    Eu sei que é até "barato" você ter encontrado livros por R$19,90, mas eu ainda acho que deveriam ser mais baratos ainda. Pelo tanto de livros que você comprou, deve ter gastado uns R$150, o que acaba pesando no bolso. Mas, óbvio, Bienal é só uma vez a cada dois anos, temos mais é que aproveitar mesmo!
    Eu faço uma festa de marcadores sempre, em todo estande tem alguém distribuindo um, né? :P Muito legais seu bottons também... Ah, e quanto ao mapa, pelo menos nos outros anos sempre tinha alguém distribuindo panfletos com mapa na entrada. Ajuda bastante pra gente não se perder.
    Ah, e as suas dicas eu complemento com: se possível, leve alguma coisa pra comer. rs Isso porque qualquer salgadinho + suco lá é uns R$10, valor que você pode investir em mais um livro!
    Que bom que foi uma experiência tão prazerosa! :)
    Beijos

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.