Feminismo

dear Prudence

18:17


01. Sexo sem consentimento é estupro.
02. Fantasias sexuais de estupro só são fantasias se houver consentimento.
03. Se o Conar existe é porque sim, propagandas podem ser denunciadas.
04. Liberdade de expressão nunca foi fazer apologia a algum crime, assim como nunca foi ofender.
05. Sua liberdade termina onde começa a do outro.
06. A propaganda vende ideias. Como é possível que se venda o estupro?
07. Sinto informar aos diretores de marketing e demais pessoas: não são só homens que se interessam por/gostam de sexo.
08. Homens: a mulher não está fazendo doce. Talvez ela realmente só não queira sexo. Insistir é um ato abusivo.
09. Nenhuma prostituta merece ser estuprada. Ninguém merece.
10. Babaca não é querer acabar com esses estereótipos e com o machismo. Mas é horrível a violência, a cegueira, tratar crimes hediondos como se fossem piadas. Para homens ou mulheres. Isso não é ser politicamente correto: é ser consciente e respeitar o próximo.

Um bônus: Se você tivesse passado por essa situação, seria engraçado?
Um update: Fui, como tantos outros, postar na página da Prudence dizendo que eles deveriam ser mais humanos ao pensar numa propaganda. E apagaram meu recado, além de terem fechado o mural (eu acho). Quer dizer, não é bom quando uma empresa aceita críticas e ouve seus consumidores? Se não aceitam que falharam, não cometam falhas!

17 comentários

  1. pru·dence  (noun)
    1.
    the quality or fact of being ~ prudent ~.


    pru·dent  (adjective)
    1.
    wise or judicious in practical affairs; sagacious; discreet or circumspect; sober.
    2.
    careful in providing for the future; provident: a prudent decision.

    tradução: pru.den.te
    que tem ou usa de prudência
    cauteloso na forma como procura antecipar ou evitar perigos
    Avançavam tateando o caminho, de forma prudente.

    Ironico uma marca que se autodenomina cautelosa e prudente fazer uma propaganda dessas não? E triste, muito triste...

    ResponderExcluir
  2. Queria que esse texto fosse viralizado e esfregado na cara de muita gente!

    ResponderExcluir
  3. E simplesmente genial e extremamente pertinente o comentário da Alê! /\

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Acho engraçado mesmo que a Prudence ache que só homens gostem de sexo e que as mulheres sejam só objetos a serem aproveitados - e sem direito de escolha. O pior: muita gente também pensa assim.

    ResponderExcluir
  6. eles fecharam mesmo o mural hj, ontem só apagaram as publicações com protestos, de certo os covardes acharam q ñ ia rolar bafon, só q rolou....

    ResponderExcluir
  7. Ai gente, eu não vi a propaganda (acho), mas tu sabe que concordo com o texto e talz...

    ResponderExcluir
  8. Não dá nem pra dizer que eu não vou comprar mais o produto deles, porque a camisinha é de péssima qualidade...

    ResponderExcluir
  9. A propaganda continua no perfil do Face

    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=346868992053968&set=a.281515618589306.66186.127390720668464&type=1&theater

    ResponderExcluir
  10. Ridículo. Adorei e concordo com seu texto em tudo. Faz tempo que a mídia brasileira vem usando e abusando da imagem da mulher como objeto. E olha o que isso está virando...

    ResponderExcluir
  11. Eu vi esse babado da Prudence e simplesmente não quis acreditar. É incrível algo assim acontecer em determinadas situações, com determinadas empresas que deveriam tentar fazer diferente justamente por estarem no ramo. Foi triste.

    E concordo com tudo que tu disse.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Conheci tua página por uma dica do Ideia Nossa, no face. Muito boas tuas colocações. E os patifes, além de fazer uma propaganda abominável, recusam-se a receber críticas? Lamentável é pouco pra descrever essa situação.

    ResponderExcluir
  13. Beeeem... Na verdade, eu entendo a posição que a Prudence tentou tomar. Acho que eles fizeram na inocência (tanto quanto uma marca de camisinhas pode fazer uma coisa na inocência, pelo menos), sem querer fazer apologia a nada. MAS não acho que seja coisa da mente poluída de quem leu não, ficou uma apologia sim, mas que eu honestamente acho que não foi que eles tentaram passar.

    Quanto a apagarem teu comentário... É uma atitude bem perigosa. Primeiro porque você como a blogueira de sucesso que é (beijo, sou tiete) pode ser considerada formadora de opiniões e isso vai virar uma bolinha de neve. Também entendo que eles querem que o assunto seja esquecido, mas desse jeito a briga vai longe. O que deveriam ter feito era ter tirado o estagiário da máquina de café e colocado ele para responder esses comentários no face. Um contato direto da marca com o consumidor é a única coisa que pode acalmar quem se ofendeu (e com razão) à campanha.

    Errar é humano, acontece com todo mundo. Agora, a forma como se age depois que o erro foi percebido é o que diferencia. Infelizmente, a Prudence deixou a desejar e muito no controle de danos. =/

    ResponderExcluir
  14. Ah.. eu nem culpo a marca ou as marcas que fazem esse tipo de propaganda. Acho triste, mas não culpo. No fundo, os criadores também tiveram o mesmo processo de socialização que tivemos. O péssimo é que eles é quem deveriam ser mais críticos, uma vez que sabem que são formadores de opinião.
    Cabe a nós agir como você. Nem sempre temos sucesso, mas enfim.. não devemos parar de tentar!
    Apóio demais sua atitude!

    ;*

    ResponderExcluir
  15. Não sei muito do que se trata esse babado da Prudence, mas achei genial o seu texto e a ilustração. De verdade. Concordo com tudo!

    Beijos, Fran

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.