.Resenha

Quem é você, Alasca?

17:16


Conheci John Green por causa da Milenalinda. Num primeiro momento, por uma quote muito querida que ela me mandou num momento que eu estava bem mal. Uma das formas mais bonitas de me ajudar/me fazer sentir melhor é usando quotes, mesmo. E a Mi fez isso comigo em alguns momentos.

Depois disso, ganhei de aniversário alguns livros muito bons. Um deles foi "Quem é você, Alasca?", que terminei de ler esses dias. Eu sabia que queria escrever sobre ele, mas não sabia como... e talvez ainda não saiba.

Eu não sabia bem o que esperar do livro, a não ser o fato de que talvez ele pudesse mudar algo em mim. Veja bem: eu já tinha ouvido falar sobre o livro, mas nunca havia me interessado por ele. 

A narrativa é muito simples. Tão simples que eu poderia ter lido em menos tempo se não tivesse deixado para ler sempre depois das 23h (acho que eu esperava ter sonhos legais, sei lá). Comecei o livro e no lugar de capítulos, encontrei "x dias antes". Como assim dias antes, cara pálida? São quantos dias até o quê chegar? E como boa curiosa, tive que espionar o final. "Só bater os olhos por 5 segundos...". Encontrei "x dias depois". Depois do quê, céus? Esse foi o ponto que mais atiçou minha curiosidade e vontade de ler.

O livro conta a história de Miles, um menino (que para mim, não está muito longe da minha/nossa realidade) que tem como paixão as últimas palavras de pessoas importantes. Entre elas, a de François Rabelais, que tem como últimas palavras "Saio em busca de um Grande Talvez". Assim, Miles decide que precisa sair de sua vidinha pacata e ir em busca do seu Grande Talvez, matriculando-se então no colégio interno que seu pai havia estudado.

Lá ele conhece Chip (também conhecido por Coronel), Takumi, Lara e Alasca, que eu até diria ser o ponto mais importante da história se não tivesse criado um carinho pelos cinco. Todos eles, mas ainda mais Alasca, fazem com que Miles amadureça e se torne um garoto melhor.

Alasca é uma menina esperta, inteligente e bonita. Mas também é impulsiva, egoísta e misteriosa - e essas características são muitas vezes reconhecidas por Miles e Coronel. Acontece que Miles se apaixona por Alasca e sonha com o dia que poderia ficar com ela que foi, provavelmente, o primeiro Grande Talvez de Miles.

Duas das características de Alasca que gostei muito foi o fato de ela também estar em busca de uma resposta para as questões da sua vida, que não são ditas claramente na história. "Como sairei deste labirinto?" são as últimas palavras de Simón Bolívar e a questão que mais atormenta a mente de Alasca. O outro ponto foi que ela possuía sua "Biblioteca da Vida": ela tinha centenas de livros que pretendia ler no decorrer de sua vida.

Eu só sei que a cada linha que lia reconhecia as características desses personagens em mim ou em algum amigo. Que me identifiquei um pouquinho com cada um deles e muito com cada uma dessas duas questões. Fico imaginando se um dia encontrarei o MEU Grande Talvez ou se saberei reconhecê-lo, da mesma forma que imagino O QUÊ posso fazer para tentar encontrá-lo. Acho que é uma coisa que todo mundo quer na vida: encontrar algo que te mude, que te preencha.

Não é um livro sobre um romance adolescente, nem apenas sobre um romance. Não é a história de um menino sem graça, de uma menina perturbada ou de um menino que "leva muito a sério esse lance de lealdade" (Coronel ♥). É uma história que poderia ser minha ou sua, que demonstra como pequenos ou grandes acontecimentos podem mudar sua vida.

Eu realmente gostei muito do livro. Meu maior conselho é que o leiam sem esperar nada, sem expectativa nenhuma. Só assim eu pude aproveitá-lo e entender que ele tem sim, uma relevância pra mim.

"Só queria dormir com ela, no sentido mais inocente da palavra. Mas eu não tinha coragem. Ela tinha namorado. Eu era um palerma. Ela era apaixonante. Eu era irremediavelmente sem graça. Ela era infinitamente fascinante. Então voltei para o meu quarto e desabei no beliche de baixo, pensando que, se as pessoas fossem chuva, eu era garoa e ela, um furacão."

*A Editora Intrínseca lançará em julho "A Culpa é das Estrelas", novo livro do John Green. Adivinha quem quero ler? :D

15 comentários

  1. Ahhhh, quando li esse quote no facebook, decidi imediatamente que queria lê-lo. Embora, eu estivesse interpretando o título de outra maneira, não esperando que Alasca fosse uma garota '-' HIHI

    Você atiçou mais a minha vontade agora.
    :*

    ResponderExcluir
  2. Que lindo esse trecho! Deu vontade de ler por causa dele :33 hahaha

    ResponderExcluir
  3. Ai Fran, primeiro Taryne, depois Milena, depois Rafinha e agora você com esse livro! Adorei sua resenha, já estou apaixonada e por favor, não me deixe sair da Bienal sem um desses na sacola!
    beijo

    ResponderExcluir
  4. Adoro resenhas assim, adoro livros como estes, adoro este tipo de história.

    ResponderExcluir
  5. Parece interessante, quero ler também!

    PS: Nunca ia imaginar que Alasca fosse uma garota!

    PS2: Gostei mais da capa nacional que da americana.

    PS3: "X dias antes" pra quê????? hahushasa

    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Que coisa linda o trecho copiado do livro, Fran! Até então eu não conhecia John Green, mas o livro parece dotado de uma sensibilidade encantadora, que acorrenta o leitor até os últimos parágrafos. Fiquei curiosa, espera só pra ver quando eu me livrar dessas leituras obrigatórias... Hahaha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Toh louca pra ler algum livro desse autor, algumas pessoas me falaram dele... Odeio ter expectativa, mas dps de ler sua postagem... qse impossível não qrer ler!!!!
    Adorei seu blog
    Bjus

    ResponderExcluir
  8. A Mi fala tão bem desse autor que tenho até curiosidade de ler. Já tinha ouvido falarem desse "Quem é você, Alasca?", mas só agora que fiquei curiosa para ler. Quando finalmente conseguir, digo o que achei.

    Gostei muito da resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Eu ammmmmmei a sinopse que tu fez.ops, a resenha,quero dizer.HSUAHUSHAUSHU *_*
    Sério,muuuuuito bom <3


    Que saudades daqui :)

    beeeijinhos!

    ResponderExcluir
  10. Depois de ler tua resenha, fui obrigada a adicionar esse livro na estante do "quero ler", adoro essa coisa de suspense, que a gente lê e fica com cara de bolinha...
    Você é que nem eu, se apega aos personagens... Aposto que até chora quando termina um livro! rs (tá tá, acho que todo mundo que curte ler é assim)

    ResponderExcluir
  11. ah,obrigada por lembrar,a Milena já havia indicado,mas eu sempre esqueço de comprar,estava precisando de umas ideias de livro,enfim,vou tentar ler sem expectativa (difícil )


    beijo

    ResponderExcluir
  12. Nossa! Fiquei mega curiosa pra ler esse livro e achei a capa do próximo lançamento dele muito bonita! :)

    E depois dessa sua resenha, como não criar expectativa? Me diiiiz! :P

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  13. Oi Fran!
    acho que o grande segredo de se ler livros é não criar grandes expectativas,e como a Bianca falou no comentário, como não criar??
    fiquei com bastante vontade de lê-lo, adorei sua resenha e modo como você colou o quanto gostou dessa leitura!
    beijos chuchu!

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Seu blog é realmente muito bom,assunto interessante e muito bem escrito,parabéns.
    Uma ótima semana pra você !

    ResponderExcluir
  15. Meus parabéns! Amei a maneira que vc usou para se
    expressar, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso...
    se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas
    religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias
    cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus
    jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura...a capa
    do livro é linda ela traz o universo como tema.

    http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=78725243

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.