Dia da Mulher

Um brinde a nós, mulheres.

15:50

Gostaria de iniciar esse post (e lembrar que, na história desse blog, é o primeiro que não é nenhum conto/crônica) comentando que, ao procurar no google uma imagem para esse post utilizando as palavras "dia da mulher", nenhum resultado (que foi de rosas a mulheres com rostos maternais ou uma mulher dentro de uma rosa) representa verdadeiramente essa data. Tive que usar um outro termo. Pois bem.
Não sei se sabem, mas meu terceiro ano do Ensino Médio foi regado pelo monstro que as pessoas só costumam se preocupar no último ano da faculdade ou curso técnico: um TCC. E meu grupo escolheu falar sobre Feminismo. O motivo, eu não sei até hoje. E ainda que sejamos cruas - eu me considero totalmente crua no assunto, ainda - sei dizer que a data de hoje não é algo para ser lembrado apenas como "parabéns", "feliz dia das mulheres", "o que seria de nós, homens, sem vocês" ou piadas machistas, tal como o clichê "As mulheres tem um dia no ano. Os homens, os outros 364" (e eu repito isso aqui com tamanha dor no coração).
"Diz-se que terá sido em 8 de Março de 1857 que mais de uma centena de operárias de uma indústria têxtil em Nova Iorque protagonizou a primeira greve e manifestação de protesto, conduzida exclusivamente por mulheres. Lutavam, então, contra as péssimas condições de trabalho a que eram sujeitas e reivindicavam o direito a um salário igual ao dos homens e a redução da jornada de 16 para 10 horas. Mas, a polícia e os patrões trancaram as portas da fábrica e atearam-lhe fogo. As grevistas morreram carbonizadas" (Retirei daqui! *devo dizer que o post está incrível! Parabéns! Leiam inteiro.)
Carrego em mim a infeliz certeza que sequer desse fato que boa parte da população sabe. Ou se lembram, de forma vaga. Penso em todos os comentários que ouvi, todas as coisas que li, todas as reclamações, tais como "por culpa dessas feministas, tenho que trabalhar". Ora, minha cara... Você não é OBRIGADA a nada na vida. Mas tem que estar ciente de que, se quiser, terá esse direito.
Mais que isso: nesses séculos de luta, todas as mulheres sempre tiveram que contar apenas com elas mesmas. Saíram às ruas, enfrentaram todo tipo de humilhação, preconceitos e críticas para serem o que são hoje. Eu só posso escrever aqui o que penso, porque há anos alguém lutou para que eu tivesse esse direito, bem como você, mulher, só pode ler isso porque alguém fez com que essa chance lhe fosse dada. Eu só posso expressar minha opinião porque um grupo de mulheres fez com que a voz feminina fosse ouvida. Eu só posso votar, pelo mesmo motivo. Posso trabalhar e sonhar com o meu futuro pelo motivo já citado. Posso dividir o que sinto e penso com vocês, por isso. Posso dizer que sim, espero ter um futuro tão digno quanto meu presente por essas mulheres, as quais sou grata até o fim. (Posso, inclusive, escolher com quem fico/namoro/me relaciono apenas por minhas convicções, por elas. Por elas, ninguém pode interferir no que eu quiser fazer).
O fato é: percebi que um dia é muito pouco para que a sociedade se conscientize de tudo que nós passamos, de tudo que fazemos e da igualdade que merecemos (e em igualdade não digo apenas homem/mulher, incluo aqui brancos, negros, homossexuais, religiosos, independente de qual seja a escolhida, ateus, etc). Quando eu digo que todos possuem o direito de conseguirem o que quiserem na vida, o primeiro ponto em que penso é esse. Mal podiam sair de casa, opinar e participar de assuntos públicos, hoje estão na política, na cultura e educação e nas ruas. Foram presas/torturadas/assassinadas para que hoje tivéssemos o que temos. Eu sei que mereço muito mais que um parabéns e uma rosa, assim como sei que todas essas mulheres merecem, de uma vez por todas, reconhecimento. Mas um reconhecimento sincero, que as valorize, que faça com que caiam as vendas dessa sociedade puramente machista e conservadora (sim!).
De qualquer forma, hoje não é apenas um dia de comemoração. Eu desejo, de coração, que seja também um dia de reflexão. Quero que se perguntem qual é ou como é essa sociedade em que você vive. Quero que pense no que vale a pena, no que você tem orgulho e no que ainda quer mudar. E quero que faça. Que tenha toda força e coragem que tiveram por nós. Que lutem, sim.
Porque nosso dia, minhas queridas, é todo dia.

5 comentários

  1. Texto digno de ser lido nesse e em qualquer outro dia, Fran!
    Parabéns! :n
    Xêro

    Ps saudade de ler seus textos, flor

    ResponderExcluir
  2. Lindo meu bem como tudo o que vc escreve *-*
    É isso mesmo, dia da mulher não é só de rosas e frases bonitas é bem o que essa imagem do texto representa. O dia da mulher é de luta. Então parabéns pra nós, e pros nossos direitos e abaixo o preconceito.
    Bjos ;*

    ResponderExcluir
  3. O que dizer desse post que foi capaz de reunir com sutileza e verdade a real situação que nós mulheres vivemos (no passado e no presente) e queremos?!
    Que tenhamos força e coragem para trilhar o nosso caminho rumo ao reconhecimento que merecemos, e que possamos nos valorizar mais.

    Superbeijo.

    ResponderExcluir
  4. "Por que nosso dia, minhas queridas, é todos os dias."

    Por que para simplesmente respirarem mais tranquilas devemos agradecer a tantas outras que morreram sufocadas pelo poder machista e opressor.

    Eu et amo muuuuuuito eu to com saudades minha prin.cesa feminitsaaa.
    ;)

    Beijoooo!
    =**

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.