crônicas e contos

extremos.

16:33

Não sei onde foram parar todas as boas imagens que eu guardava dessa história. É como uma falsa luz no fim do túnel: por um momento, fez-me esquecer da escuridão onde eu pisava. No momento seguinte, tornou-a mais intensa. E eu sei que pode parecer tão melodramático quanto os textos que eu recitava nas aulas de teatro. Sei disso. Mas eu ainda estou, como dizer? Sem chão. E é difícil não saber o que pensar quando você ouve a frase mais ridícula da boca de alguém que lhe transmitia tanto afeto.
Eu sempre pensei que quando não queremos algo, simplesmente não buscamos ou não fazemos. É algo tão extremamente mais simples ainda que quando queremos, quando arquitetamos todo turbilhão de ideias que temos para que algum fato se concretize. Mas o não é decisivo. Nem precisamos nos mover. Certo? Especialmente em relação a seres humanos. Em relação ao amontoado de sentimentos que eles levam em si. Particularmente, a frase "eu nunca quis magoá-la" soa essencialmente hipócrita. Ainda mais quando você conhece alguém há um tempo. Quer dizer, você acha que conhece e repete isso aos quatro cantos do mundo: "eu te conheço". Eu sempre disse que você estava errado, não disse? Caso contrário, jamais teria precisado recitar esse clichê pavoroso que serve como uma enorme tesoura capaz de cortar laços.
Pergunto-me qual das imagens eu escolhi ver e qual delas eu deveria ter visto. Se devo acreditar no que você me disse ou no que disse aos outros. Mas, convenhamos, seria difícil crer na primeira hipótese. Isso me faz rir, na verdade. Talvez seja algo que eu sempre soube e arrisquei, paguei pra ver. De novo.
É curioso. Conheço essa sensação de estar cheia. De vazios. Eu reconheço. Como uma mentira. Uma traição, quem sabe? Não existe traição somente entre um casal. Existe aquela traição da alma. Aquela contradição entre as várias falas distribuídas nesse círculo. E é tudo tão assustador. Aquela sensação de ser frágil, aquela necessidade absurda de andar por aí com uma máscara sorridente, para que ninguém descubra ou pergunte, nem sequer você. Porque você sabe que não vou falar, não sabe? Pelo meu orgulho. Pela minha autopreservação. E tem a vontade de fugir, de encontrar um colo que - até então era automaticamente indicado pela memória – hoje desconheço qual seria. De encontrar um lugar só meu...
O fato é que a mecanização dos acontecimentos sempre diz como devo agir, ainda que nem sempre seja boa atriz. Eu diria que meu calar feriu-lhe mais o ego que o grito que dei. A verdade é que não sei lidar com isso e nem quero aprender. Apesar de que... o que você queria? Sua educação nem sempre é das melhores, meu bem. E você devia se lembrar disso. Dizem que são em situações de extremo risco que conhecemos verdadeiramente alguém. Nessa discussão de número inimaginável, eu conheci você. E o real significado do seu “ser especial”. Da diferença que jamais faria. E de quando em quando eu me pego pensando do que isso realmente significa pra mim. E se, como antes, hoje faria tanta falta.
Por fim, nada disso vai mudar e acho que nos cansamos de tentar algo ou fazer pedidos e promessas. E enquanto você pensa em algum assunto para dar mais realidade ao ar de que “nada aconteceu, estamos bem”, eu sei que ao chegar no próximo ponto final, vou arrancar essa folha do caderno que carrego em mim e seguir seu jogo que, se foi teu objetivo trazer a tona tudo isso, devo parabenizá-lo: você conseguiu.

19 comentários

  1. Nossa, Fran... :)

    Eu me impressiono a cada texto. Mesmo não sabendo sobre 'quem é', sei sobre 'o que é' e me encanto com sua maneira de escrever.

    Ah, adooorei o novo stile!! ^^
    Bjokas, linda!

    ResponderExcluir
  2. então, é um trampo que fiz no meu bairro, numa parte mais afastada, um amigo meu fez as fotos.

    ResponderExcluir
  3. As imagens veem e vão, como as ondas do mar, e as que ficam as vezes também não são as mais importantes. Estranho, né?

    Fran, obrigado pela visita no meu blog.

    Um grande abraço,
    Átila Siqueira.

    ResponderExcluir
  4. As pessoas acham que se conhecem o suficiente para ter "intimidade" de se magoarem e ficar por isso mesmo. Mas elas só se conhecem de verdade quando se magoam.
    Obrigada pela visita ao meu blog!
    Um Beijo!

    ResponderExcluir
  5. É engraçado como a cada ano as pessoas mudam. Cada acontecimento faz uma nova abertura dentro da gente, ou às vezes, fecha algo. Ah Fran, eu sei como é se fechar para certas coisas e sentimentos. Acho que certas coisas dão errado para mim por medo de tentar, acho que você, minha flor, não pode deixar isso acontecer. Mas sei muito bem o medo que sentimos.

    Minha amiga querida <3
    Sinto sua falta e quero saber tudo que houve lá em sampa. Como foi... :)
    E a Gabi arrazou no seu lay heim... Caramba ta lindo <3

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Li muito por alto teu texto, mas passei mesmo para dizer que estou viva e que eu te amo amiga.Minha conta ta curta e minha smensagens repentinas vão demorar um pouco.
    mas estou pensando em outras surpresas.hehe'

    Oooh vim também para dizre que tem sleo para você lá no blog heein!
    Sinto sua falta por lá Prin.cesa!

    Não podemos nos afastar heein!
    =')

    Te amo, amiga paulista!

    ResponderExcluir
  7. Saudades dos seus textos.
    Adorei o texto.

    ResponderExcluir
  8. Mágoa do começo ao fim. Mágoa necessária para que o próximo passo seja dado.

    Gostei do texto, falou algumas coisas com as quais me identifiquei.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Liindo como sempre!
    Não sei o qe aconteceu, acho q vc escreveu muito por alto.. Mas traições acontecem e não importa de quem seja, é sempre traição, sempre magoa!
    Bjos ;*

    ResponderExcluir
  10. Fran q saudade de ti menina!!
    Como vc está florzinha???

    Tdo esse texto ñ é inspiração em algo vivido por vc ou é?!?
    Fiquei preocupada, me escreve um e-mail vc tem ainda né?!?!

    Aqui mta coisa acontecendo, algumas velhas briguinhas q vc já conhece de cor tem voltado, tenho medo daquele tormento tdo da desconfiança voltar, mas continuo firme nos preparativos do casório, torcendo para q tdo seja só stress de fim de ano!!

    Bjus!

    ResponderExcluir
  11. Conseguiu te enganar,de novo :/
    Nossa,esse texto me deixou angustiada.Tantos sentimentos,momentos.E todos eles,sequencialmente :)
    Quero dizer.É horrível você escutar uma pessoa falando que vai durar pra sempre, e no fundo você saber que isso não passa de uma bela mentira.É triste.Deprimente e angustiante.
    E você se vê perdida na mesma rotina,de novo.
    O que fazer? Chorar.Comigo funciona :/
    -

    desculpa por sumir :O , problemas com o blogspot.AHUAHAUAHAU, estou com um blog novo ( Feliz Natal é o nome por enquanto)

    adorei a nova carinha daqui *_*. sinto falta dos teus textos <3


    beeijão :)

    ResponderExcluir
  12. Fran e-mail: suzy27@ig.com.br

    é vc viu q sou realmente noiva agora???
    rsrrsrsrs

    E graças a Deus foi só stress, ontem conversamos e nos acertamos, é dificil conciliar carreira, obras, casamento e romance no namoro!!

    Qto ao convite se vc falar q vem te mando sim e save the date é como se fosse um pré convite para q as pessoas saibam qdo vc vai casar e reservem a data!!

    Bjus!!

    ResponderExcluir
  13. Eu adorei esse lugar, amei todo o layout, organização e principalmente a frase do meu Caio F. Abreu, ele é meu escritor mais sublime.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. sentir intensamente..

    levas isso bem a serio ^^

    se cuida ;)

    ResponderExcluir
  15. E desabafar é muito bom.
    Meu novo texto fala de iniciar novos ciclos.

    E desculpa pela ausencia, mas fina lde semestre é fogo! heheh

    bjo ;)

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.