crônicas e contos

Uma valsa.

11:01

Eu não sei dançar. Nem sequer tento aprender. Minha valsa se concentra no canto do salão, onde várias teclas se dispõem sob meus dedos. Ali faço vida e ninguém percebe. Nem sequer penso na possibilidade de escolher outra melodia. Minha valsa é ingênua e doce, mas carregada de história.
Não sou centro das atenções nem presto atenção alguma. Distraio-me comigo mesma, busco refúgio, fujo e no final do dia nem saí do lugar.
Nunca entendi se essa história de ser diferente é realmente boa. Já me disseram "rara", mas pela possibilidade de poder interpretar a palavra em duas línguas, fico na dúvida. Questiono tudo. Questiono a mim mesma. Não obedeço. Nem me obedeço quando me mando calar a boca! Digo por mim, sem porta-voz. Tenho gênio ruim, sou teimosa e o orgulho é minha armadura. No fim, sou só.
Não fujo do desconhecido porque acho que mesmo que minha porta esteja fechada, ele pode pular a janela, sempre aberta para o céu entrar.
Como é que disseram mesmo? Olhos de Alice. Olhos inquisidores de Alice! E coração de um principezinho que caiu no deserto. Minha mente transforma tudo numa imagem bonita e eu rio, sozinha. E assusto.
Sou quase Pagu. Meu palanque é papel e caneta e minha indignação fica escondida entre capa e contra-capa.
Não sei dançar, mas solfejo muito bem uma escala em dó. Leio partituras tão bem quanto leio olhares. Não disputo flashes muito menos holofotes.
Vejo um significado em cada coisa que julgam absurda. (In)vejo as folhas que dançam com a ventania do outono. Me falta calor.
Conto histórias. Gesticulo e minhas expressões faciais não me deixam mentir. Rio da ordem cronológica das coisas dentro de mim, um amontoado de imagens e palavras ditas no meu ouvido. Divirto-me com todas aquelas coisas fantasiosas em que eu realmente parecia acreditar.
Não sou. Nem celebridade nem pseudo nem alguém que luta pra estar na capa da Contigo. Sou crítica, palpiteira, intrometida e metida à entendedora. Só sei daquilo que ninguém sabe. Descubro tudo aquilo que ninguém me conta. E dói, mexe, deixa inquieta. Falo de uma forma que ninguém entende e de algo que ninguém sente. Falo muito, a ponto de adorar conversar comigo, mesmo que discutamos vezenquando.
Sei lidar com quase todo tipo de situação, brincando de ser gente séria, gente grande. E no fim, lá no fundo, sou só.
Só alguém que não quer seguir os passos de todo mundo. Só alguém que enxerga o que todo mundo se recusa a ver. Só alguém que lê como ninguém. Só alguém que se diverte enrolando os dedos ao tocar uma valsa. Alguém sem tradução pra outros idiomas. Alguém que não é todo mundo, que não é qualquer um e muito menos ninguém.
Só uma menininha frágil que ao despejar da caneta o ponto final desse roteiro, terá obrigatoriamente que produzir outro. Só para poder criar uma outra valsa.

Com todo amor do mundo, para Lu H, que fez com que eu visse o mundo mais claramente e que, com paciência, me ensinou a me aceitar.

25 comentários

  1. Muito bom o seu blog, bela postagem, parabéns!

    Belo Trabalho...

    Veja...
    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto.. de uma sutileza maravilhosa, escreves muito bem menina (:
    Feliz dia do amiigo!
    Bjos ;*

    ResponderExcluir
  3. "Descubro tudo aquilo que ninguém me conta.(...)Falo de uma forma que ninguém entende e de algo que ninguém sente. Falo muito, a ponto de adorar conversar comigo, mesmo que discutamos vezenquando."

    Acho que é por isso que nos entendemos tão bem.
    *_*
    Ooooh minha Fran!
    É você que escreve lindamente, o mais simples e mais verdadeiro.
    Que nos encontremos o mais rápido possível( cruzo os dedos) para essa saudade diminuir um pouco,né?
    =')

    Te amo muito!
    Prin.cesa!!!

    ResponderExcluir
  4. aaaaaaaaaaaaah eeeeeeeeeeeh!
    Feliz dia do amigo minha amiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiga!





    Ai, ai.
    É bom de mais saber que tenho uma amiga assim, que mesmo de longe está sempre comigo.E através de uma tela se faz tão presente como se estivese aqui.
    Minha amiga que com certeza está entre as melhores que eu já pude sonhar em ter, e graças a Deus eu tenho, você!
    =)

    Te amo!!

    ResponderExcluir
  5. Ir contra o mundo e fazer uma valsa só sua é algo desafiador e que cansa, de se exercê-lo todo dia. Mas um dia, todos os compositores de valsas únicas e próprias, que se entretem com as próprias partituras se encontrarão, e serão felizes ao ver onde toda aquela longa caminhada deu destino. E que lindo destino será.

    ResponderExcluir
  6. Own, que bonito *-* Adorei Fran. Sério. E bom, espero que essa amizade dure muitos e muitos anos.
    Beijoos
    Mandy

    ResponderExcluir
  7. Owwwn... emocionei de novo!
    Fico muiito feliz por de alguma forma fazer parte de um momento assim de aceitação.
    Linda, linda, lindaaa...
    E esse processo não para. E como você sabe, eu sempre vou estar aqui. Com o meu olhar de Lewis ou aviador.

    Te aaaamooo!


    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Ser diferente é bom. Como te disse, o melhor é ser diferente. Ser comum é algo chato. Fique longe ;)

    AMIIIIIGUXA, adorei segunda viu? Muitos e muitos anos de amizade <3

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pelo comentário, mais uma vez!
    É realmente bom quando a gente descobre e assume o óbvio de nós mesmos, que simplesmente é... Nós mesmos. Não significa que não tenhamos defeits e coias para arrumar. Mas também não signific que não tenhamos qualidades, não é?!
    ;)
    A auto-aceitação é uma conquista cotidiana.

    E que sempre haja esses momentos de reconhecimento de si mesma, de lembrança de nossas partes tão belas e importantes, porém que às vezes, esquecemos. Pra você, pra mim, pra todos que se aventuram nesse nosso Reino da Alegria!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Fran ñ vejo vc fazendo outra coisa q ñ seja relacionado a escrever...ñ é pq te adoro...mas vc tem mto talento...já faz um tempinho q estou pra te pedir...tem uma colega de trabalho que publicará um livro esse semestre, sobre ecologia para as crianças, vou pedir o contato da editora q ela mandou os textos e vamos mandar os seus???
    Sério mesmo vc escreve mto bem e ñ sei se ja tentou publicar, mas deveria!!!

    Vc viu meu vestido???kkkk

    Ah pode mandar e-mail sim, os anos passaram e o juliano mudou mto, inclusive o ciume, rsrsrs
    Acabei nem fazendo mais orkut e msn por falta de tempo mesmo.

    Qto ao sorteio pode participar, aí vc guarda o premio pra qdo for noiva, kkkkkkk
    E ps: vc ja sabe a data do casamento e irá receber convite, portanto...só ñ virá se ñ quiser!!!

    Bjus e comente mais, adoro ler seus comentarios fofos...mesmo atrasada: Feliz dia do amigo, sei q nossa amizade sempre prevalece independete de fase de vida, distancia ou outro fator...amo-te!!

    ResponderExcluir
  11. ahh que lindo!
    Um texto maravilhoso pra se ler.Ideias suaves,mas profundamente complexas.Uma análise encantadora do teu "eu".

    beeijo

    ResponderExcluir
  12. Que lindo!
    Toco piano e acho a coisa mais linda do mundo dançar ao som da mais clássica valsa! Toco mal e danço mal, mas faço ambos. Acho que por querer fazer demais acabo fazendo nada.
    Mas pelo menos me divirto comigo mesma e passo meu tempo tentando aprender algo.

    Seu texto me embalou completamente. Muito lindo. Parabéns.

    ResponderExcluir
  13. adoreeeei !
    eu me lembreii quando eu fui na minha primeira aula de valsa pra o meu niver de 15 anos faz mto tempo =/ agora ficou saudades !
    beeeijos

    ResponderExcluir
  14. Ouinw Franci, que coisa mais linda *____*.Sabe,ser diferente não é estranho,muito menos ruim.As pessoas da sociedade que não aceitam.Mas e dai? Não ligue para os outros :)
    -
    Obrigada por gostar do meu banner,AHAHAHA,eu que fiz num programa lá \o/.Também gostei muito!!! :)
    -
    Adoro seus textos flor, tocam a minha alma :)


    Beeijinhos carinhosos!

    ResponderExcluir
  15. ficou lindo. esse pode ser o único 'só' que vc pode ser. algm como vc nunca ficaria só!

    FUGIR DE VC NÃO SERIA NEM A ÚLTIMA COISA QUE EU PENSARI EM FAZER, PQ EU NUNCA PENSARIA EM UMA COISA DESSAS.
    te amo. sinto [mt] a sua falta.
    bjo

    ResponderExcluir
  16. Meu Deus, te vejo em cada linha desse texto. Você se conhece perfeitamente bem e isso é raro, é admirável.
    Achei muito lindo, acho que uns dos seus melhores escritos.

    Me vi em alguns trechos também.
    É engraçado.

    Te amo muito boneca. ♥

    ResponderExcluir
  17. Que lindo texto, flor. Me encantou! Me vi assim, meio Pagu. Mas com certeza, com olhos de Alice! Hahahaha
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  18. Ain que lindo, sempre textos maravilhos.

    Beijos enormes!

    ResponderExcluir
  19. Adorei aquii..
    Estou te seguindoo.
    Me segue também.

    Beeeijos.

    OTimo post ^^

    ResponderExcluir
  20. Ser igual é muito chato.
    Ser diferente é que é bom, legal e etc e tal ^-^
    Lindo texto *-*

    Bjão =^.^=

    ResponderExcluir
  21. aaaahhh moçaaaa
    tão perfeito, tão eu em casa letra;

    saudadeeeee franzita de mi corazón ♥

    ResponderExcluir
  22. AVISO!

    Olá..
    eu fiquei um tempo afastada do blog.. mais já voltei, me visita lá? Lay novo *-*

    PS: estou respondendo os blog's com o mesmo comentário, mais só dessa vez.

    Beeeeijos :*

    ResponderExcluir
  23. nossa, eu realmente amei! Me identifiquei muito com esse texto *-*

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.