crônicas e contos

Sem mais delongas.

16:00

Olha, senta e me escuta de uma vez. Senta e escuta porque eu não tô brincando e não vou adiar isso de novo, ok? Agora, olhe. Em todas aquelas vezes que você me olhou torto porque achava que eu tinha ciúme, em todas as vezes que riu de mim por ver minhas bochechas coradas, em todas as vezes que supostamente pensou o que não devia quando eu te pedi companhia no ponto de ônibus tarde da noite: em todas as vezes, você estava certo. E não é por nos conhecermos desde o fundamental que não é verdade. O fundamental é que você saiba o que tenho pra dizer. Nunca quis te dividir nem com amigas. Sempre fui egoísta o suficiente a ponto de querer que você fosse só meu naqueles quinze minutos idiotas de intervalo ou naquela saída durante as férias. Mas nunca passou de um desejo estúpido e eu briguei tanto comigo por tentar me contradizer. Mas escute só: a verdade é que por mais idiota e impulsivo, estúpido e rude, grosso e sem graça que você possa ter sido um dia - ou vários -, eu ainda gosto muito de você. Em todas as vezes que neguei e em todas as vezes que me senti mal por saber que você não me contou tudo que contou para minhas amigas, que se tornaram suas. Eu nunca fui de dividir. Sempre fui essa egoísta-mimada-capitalista-carente de atenção que você conhece. Sempre fui a Rainha do Drama. Até achar que você nunca olharia pra mim. E desistir. E sentir ânsia todas as noites em que brigávamos ou tínhamos discussões quase intermináveis (e você sempre me cortava dizendo "tá bom, não falo mais nada", lembra? Nem imagina o quanto doeu, sabe...). Mas eu nunca quis discutir. Só queria que pelo menos entendêssemos o mundo um do outro, como era antes de todo esse blá-blá-blá que criaram. Acabaram conosco, não é? Mas eu ainda quero que você mantenha sua promessa de que não vai abrir mão de mim, nunca, porque da minha parte eu manterei. Ainda agradeço todas as desculpas e reconciliações e preocupações, por mais que sua resposta não fosse das mais interessadas. E eu estou aqui agora, desembestada, tentando dizer o quanto eu ainda gosto de você e o quanto quero que rememos juntos esse barquinho até o fim. Quem sabe, para ver o pôr-do-sol mais de pertinho. É bobagem pra você, toda essa coisa piegas-clichê-brega. Mas ainda podemos ir a uma livraria conversar e você ainda pode ficar comigo no ponto de ônibus e me abraçar como despedida, religiosamente. Porque a verdade é que eu sempre gostei e gosto muito de você, ainda. Desse seu jeito estranho, dos seus assuntos e da sua risada idiota. E de quando soltava meu cabelo e o bagunçava. A verdade é que eu quero que fique e que, de uma vez por todas, tenhamos uma conversa sem aquelas indiretas pré-fabricadas. Porque eu quero que você fique e preciso saber que posso abraçar você. Sem mais delongas: eu gosto muito de você ainda diz muito pouco sobre o que eu quero traduzir.
Aviso:
• 31/07 as autoras Fernanda França, Leila Rego e Tammy Luciano estarão com um evento na Saraiva do Shopping Center Norte, SP. Vejam aqui!
• 14 e 15/08 visitarei a Bienal do Livro SP. Se forem dar uma passadinha por lá, me procurem! Isso é uma ordem, rsrs.

20 comentários

  1. Não tenho o que dizer. Direta. Corajosa!


    Lindaa!

    Beeeeijo.

    ResponderExcluir
  2. Estou de queixo caído. Você sabe o porquê.
    Bom, seu texto se assemelha com o meu. São questões de amizade que floresce e torna-se amor. Mas que amor? O amor por quem ele já foi com você? Ou por quem ele é com você? Enfim... é complicado.
    Mas o texto, é lindo.

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Simplesmente perfeito..
    É tão a minha cara sem ser, meio sinistro eu sei.. hahahaha!!
    Parabéns lindo mesmo.
    Bjos ;*

    ResponderExcluir
  4. AH que lindo.. E que dê tudo certo!

    beijo ;)

    ResponderExcluir
  5. isso é sério amiga? é o que eu tô pensando?!

    te amo minha flor .saudade.

    ResponderExcluir
  6. "Sempre fui essa egoísta-mimada-capitalista-carente de atenção que você conhece. "

    Não entendi o capitalista.=T
    hhe'

    Suas palavras são sempre as mais tocantes, acerdite.
    E nossa amizade se fortalece a cada dia.
    Eu te amo muuuuuuuuuito, amiga!
    *___*
    Minha prin.cesa!
    <3

    ResponderExcluir
  7. agora num escute não pra vc ver o que é bom... hum!
    hehehe

    ResponderExcluir
  8. Adoro personalidade e detesto indiretas, então parabens, você me ganhou no primeiro texto. Adorei seu cantinho, e estarei sempre aqui. Seguindo :*

    ResponderExcluir
  9. DR!
    Discutir a relação é gostoso... é a confirmação da frase: "brigo com você porque te gosto".

    Saudades de ti ♥

    ResponderExcluir
  10. Sem palavras. Perfeito. Incrivel.
    Direto. Tudo o que muitas vezes já quis dizer e não tive coragem.

    Bjão =^.^=

    ResponderExcluir
  11. mtooo maravilhoso !
    vs descreve de um jeito que nao sei como explicar !
    beeijos

    ResponderExcluir
  12. Que lindo o texto... tão importante saber se expressar assim, diretamente.

    ResponderExcluir
  13. Simplesmente perfeito. Incrivel. Direto ou seja lindo!!
    Se quiser dá uma passadinha no meu meu blog também! (http://coisasdomeudiario.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  14. aah, flor.
    tão bonito.
    tá doendo muito? ;/ ;*

    ResponderExcluir
  15. Amei, como tudo o que vs escreve *-*
    Beijo :**

    ResponderExcluir
  16. nossa, que texto lindo *-* sempre gostamos e nos apegamos as coisinhas tontas-idiotas-chatas-semgraça de alguém e é disso que sentimos falta (:

    ResponderExcluir
  17. que lindo texto. adorei o teu blog! *-*

    ResponderExcluir
  18. Nossa,que texto lindo - nem é novidade.
    Mas se ele realmente for o dono do teu coração,tudo dará certo *___*.
    -

    OMG,todos estão indo á Bienal, e eu também vou - pela primeira vez.Que emocionante *________*

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.