crônicas e contos

; Os Insetos Interiores...

15:18


Quando era pequena, ouvia sua mãe contar histórias sobre deuses, fadas, anjos e estrelas. Ouvia sobre grandes amores e imaginava quando o seu chegaria. No fundo, tinha um medo enorme de se apaixonar: como saberia dizer que estaria amando, se em todo o mundo existia mais bilhões de pessoas que ela, com certeza, amaria mais se conhecesse? Cresceu expontânea e comunicativa, no seu mundo cheio de fadas e magia, mas havia criado ao redor de seu coração um forte, uma placa de neón que reluzia a proibição da entrada de uma tal 'alma gêmea'. Vivia sua vida e pela vida, com a maior idolatria pelo mundo, mas não se permitia abrir as portas do coração. Não queria, não estava preparada. Nas histórias que ouvia, grandes amores exigiam grandes sacrifícios, e sabia que jamais cederia nada a ninguém. O medo a dominava ao ponto de causar mais dor que o próprio amor causaria. Disseram-lhe uma vez que quando os sinos celestes soassem dentro dela, não teria como fugir. Mas e se seu orgulho e medo fosse tão grande ao ponto de deixá-lo ir embora? Amedrontava-se e tentava disfarçar sua preocupação. No fim, acabaria deixando o inseticida mais poderoso acabar com os insetos interiores que lhe corroíam. O amor a encontraria, afinal de contas.

14 comentários

  1. Afinal de contas é lindo.
    *_*
    Quero meu conto.=' )
    heheh

    To sem inspiração para falar cosias poéticas.hehehe
    Apenas te amo.
    (L)'

    ResponderExcluir
  2. axei tao bonito sabe,me lembrou meus teempos de infanciaa com pesares ainda hojee hehe

    bejoos

    ResponderExcluir
  3. Assim são os Insetos Interiores.

    Como diria o grande poetinha...''Se amar é fantasia, me encontro em pleno carnaval...''
    Se apaixone...Faz bem!

    És de onde, criatura?
    Sabe que eu ás vezes penso que ninguém nesse fim de mundo tem blog? É, a gente se engana...hehe

    Logo eu volto pro Sina. Eu não resisto...hehe


    Grande beijo e ótimo carnaval.

    ResponderExcluir
  4. O meu pensamento é gaivota
    Entre as tempestades e as pedras negras
    Meço o tempo pela chegada da Lua
    Sou homem nu a que um deus dita regras

    Boa semana


    Bom carnaval


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  5. Sabe o que eu penso...?
    Que você se supera a cada post, que neles você mostra de um geito diferente as lições que aprende a cada dia! Você coloca seus sentimentos mais profundos no texto, os deixando hipnóticos a quem apenas bate o olho!

    Continue assim! Hipnotize cada vez mais os outros com seus textos surpreendentes!

    bjinhos pinz.

    ResponderExcluir
  6. Axei super legal seu texto, me lembro a minha infância!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ooi! Que bom que gostou do blog! (:
    Adorei aqui também! Linkei!

    beijos beijos.

    ResponderExcluir
  8. adorei o conto e o blog como um todo

    ainda bem que fostes me conhecer,
    descobri mais um otimo blog para acompanhar ^^


    www.thiagogaru.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Ele... sempre ele... o amor... ao (fim) das contas...

    ResponderExcluir
  10. Amor, que lindo *-*
    sempre falando de amor :)
    Garota apaixonada! haha
    Super criativo como sempre.

    Teamomuito ♥
    Beijos, e pra variar um pouquinho: saudades!

    ResponderExcluir
  11. não sabia da existência deles.
    mas agora, acho que também os tenho.

    (:

    ResponderExcluir
  12. Eu dizia que tinha o morticida para matar esse inseto quando fui mordida por ele nunca mais consegui tirar o vírus que ele me transmitiu e é um veneno tão doce e mágico *-*
    Já disse o quanto gosto desses contos?!

    ResponderExcluir
  13. Contos de fada são lindos e deprimentes (porque a gente nunca vive eles...)
    Tempos de criança são tão bom de serem lembrados :}

    ResponderExcluir

Puxe a cadeira e sirva-se de um chá.